29/09/13

Vi ... olhei ... gostei e confecionei ...Bife à Santa Beatriz

 Hoje o meu jantar foram uns bifes à Santa Beatriz que vi no blog da Nel Catalão .
Muito gostosos, sem dúvida alguma.  



Ingredientes:

- 3 bifes da vazia (usei 6 pequeninos do redondo)
- 1 café expresso
- Margarina q.b
- Mistura de pimentas Suldouro , q.b 
- Flor de sal Necton , q.b
- 1/2 pacote de  natas

Preparação:

Tempere a carne com flor de sal e pimenta;
Frite-a em margarina com o lume forte para dourar e ficar mal passada no interior.
Junte as natas e o café.
Deixe o molho engrossar.

Um pedido especial .... Arroz Doce

Boa tarde. Ontem o meu marido pediu-me para lhe fazer arroz doce. Estava a apetecer--lhe. Pois bem, não foi ontem, mas sim hoje de manhã que o fiz.
Satisfiz-lhe a vontade.
Fiz a receita de que mais gosto - a da minha mãe - e do modo que mais gosto - no TACHO.
Confesso que não gosto de arroz doce feito na bimby. 




 Ingredientes:
 
- 2 medidas de arroz Carolino Bom Sucesso 
- 4 medidas de água
- Leite gordo de preferência, q.b. (usei praticamente 1 litro)
- 1 pudim flan instântaneo
- 1 pitadinha de sal necton
- 1 pau de canela
- 3 cascas de limão
- Açúcar a gosto (fui deitando até estar ao meu gosto)
 
Preparação Tradicional:
 
Num tacho anti-aderente leve ao lume o arroz com o dobro da água e uma pitada de sal. Quando a água evaporar acrescente o leite, o açucar, o pau de canela e a casca de limão. Vá acrescentando mais leite se necessário e mexendo COM UM GARFO.
No fim de bem cozido, misture o pudim desfeito num pouco de leite e deixe ferver.
Retire o pau de canela e a casca de limão e deite em taças individuais.
Polvilhe com canela.
 

 

26/09/13

Bacalhau Dias .... um novo aliado na minha cozinha

Venho falar-vos da minha mais recente parceria... o Bacalhau Dias.
Fiquei muito feliz quando o Sr. Herlander Brandão, muito simpático e acessível,  me contactou pessoalmente para firmarmos o nosso acordo.
Assim, transmitimos um ao outro as nossas exigências e parece que nos vamos dar muito bem.
Querem conhecer um pouco da história de Bacalhau dias? Está bem, aqui fica uma breve apresentação.
 "É nas águas frias do Mar de Bering, no Alasca, que o bacalhau Dias começa uma longa viagem.
É também aí que se inicia a história de uma das mais bem sucedidas empresas portuguesas deste sector, líder no Brasil no segmento de bacalhau demolhado e ultracongelado
."
Vejam este vídeo para saberem um pouco mais: http://videos.sapo.pt/IJogDrlJDbBtLkSZOhdk
 
Contactos :
Morada
Alascod – Comércio de Peixe, SA
Av. José Estêvão, nº 2
3830-556 Gafanha da Nazaré
Tel. +351 234 390 040
Fax. +351 234 390 049

Bem, já chegou às minhas mãos um belo cabaz recheado de coisas boas. Ora vejam:

- Lombos de bacalhau demolhado ultracongelado 
- Dias na Brasa
- Posta Centro de Bacalhau 400 gramas
 
Obrigada Bacalhau Dias. Agradecida Sr Herlander.


25/09/13

Quando um café se transforma em .... queques !

Ontem o meu filho P disse-me que tinha saudades de queques e eu fiz-lhe disse: amanhã faço queques filho; queres de quê?
- de coco mãe, são os preferidos mas faz também uns de que o mano goste.
É uma ternura ver quão amigos eles são.
Pois bem, fiz os de coco, cuja receita já se encontra aqui e uns novos de café pois o meu filho J adora esta bebida (e eu também).
Aqui fica a receita destes então.


Ingredientes :


- 2 cafés expresso
- 170 gramas de margarina derretida
- 170 gramas de açúcar
- 170 gramas de farinha com fermento
- 3 ovos
 
Preparação na Bimby :
Deite todos os ingredientes, excepto o café, no copo da bimby e bata até obter uma mistura homogénea 30 segundos na velocidade 5. Adicione o café e misture mais 30 segundos na velocidade 3.
Forre formas de queques com forminhas de papel e divida a massa por elas. Leve a cozer em forno pré-aquecido a 170 ª durante cerca de 25 minutos.

Preparação tradicional :
Numa taça misture os ovos com o açúcar e a margarina derretida. Bata com a batedeira até obter um creme esbranquiçado. Junte o café e envolva bem.
Por fim adicione a farinha e envolva novamente.
Forre formas de queques com forminhas de papel e divida a massa por elas. Leve a cozer em forno pré-aquecido a 170 ª durante cerca de 25 minutos.

22/09/13

Doce e ... apimentado .... Waffles de coco

Olá boa tarde. para o lanche houve waffles aromatizados com coco. Deliciosos, foi o comentário geral.
Que bom é fazermos coisas das quais gostam não acham?
Depois comeram-se simples, barrados com nutella e com um doce de morango com piri-piri da Casa da Prisca.
Confesso que fiquei rendida. Tem um sabor agri-doce e muito agradável mesmo.





Ingredientes:
- 2 ovos
- 60 gramas de açúcar
- 2 colheres de chá de aroma de coco
- 180 gramas de farinha com fermento

- 210 gramas de leite
- 70 gramas de margarina derretida

Preparação:

Deite primeiro todos os ingredientes líquidos na bimby e misture tudo 2,5 minutos na velocidade 4.
Junte os sólidos e bata 1 minuto na mesma velocidade.
Transfira a massa para um jarro com bico, aqueça a máquina dos waffles e mãos à obra.
Coma-os simples, barrados com manteiga, chocolate ou outra coisa a gosto.





20/09/13

Parceiro Doce - Du Bois de La Roche

Olá. Este meu cantinho iniciou uma parceria com a Du Bois, o que me deixou muito contente.
 
Vou deixar-vos uma breve apresentação da empresa para que fiquem a conhecer um pouco mais a sua história.
 
O que me enviaram :
- Allumettes  
 
"A Du Bois de la Roche é uma empresa de origem francesa empenhada em conservar a tradição e valores familiares. Com sede em Portugal desde 1980 é especializada no fabrico de biscoitos folhados. A empresa tem conquistado, ao longo dos anos, um nível de reconhecimento que lhe permitiu a criação de uma identidade muito própria e profundamente enraizada nos mercados onde se encontra presente.
A empresa tem conquistado, ao longo dos anos, um nível de reconhecimento que lhe permitiu a criação de uma identidade muito própria e profundamente enraizada nos mercados onde se encontra presente.
O seu dinamismo empresarial, aliado a um profundo conhecimento da indústria Agroalimentar, tem permitido à Du Bois de la Roche acompanhar as tendências do seu setor de atividade e responder de forma eficiente aos desafios que lhe são colocados.
A empresa procura, assim, melhorar continuamente oferecendo produtos de qualidade adaptados às exigências dos consumidores."
 "O fundador da empresa, José Louis Dubois iniciou um negócio familiar de produção de bolachas numa pequena vila francesa com o nome de Le Bois de la Roche, próximo da cidade de Angoulême, nos anos 50.
Antecipando o crescimento económico que Portugal viria a conhecer nesta década, a família Dubois abriu no norte de Portugal (Maia), a sua primeira fábrica no exterior do território Francês.
Os anos 90 ficam marcados pela modernização do tecido comercial português através da abertura de várias redes de supermercados e hipermercados, nos quais a Du Bois de la Roche marca presença de forma incontornável.



Em 2013, com mais de 1/3 do volume de faturação à exportação, a Du Bois de la Roche continua a ter uma visão estratégica global, investindo em novos processos, de modo a ganhar a confiança dos seus consumidores e clientes e a enfrentar os desafios que lhe são apresentados no dia a dia."

Contactos da Empresa:

E-mail: dubois.portugal@duboisdelaroche.pt

Morada e telefone :

Du Bois de La Roche (Portugal), Agroalimentar, Lda.

Zona Industrial Maia I – Sector VII – Rua de Joaquim Silva Vicente

Apartado 3028 – 4471-907 Moreira da Maia – Portugal



Tel: +351 22 943 7130 Fax: +351 22 943 7139

Coordenadas GPS: 41º15'07''N 08º38'02''W   
 
Um agradecimento especial à D. Iolanda Leal.


18/09/13

Produtos de Agosto - Margão

Olá. Recebi os produtos da Margão referentes ao mês de Agosto de 2013, a propósito da nossa parceria.
Fiquei muito contente e agradeço à Sofia Alcobia.
Aqui está os que me enviaram :
As Ervas de Provence são uma mistura francesa de ervas, originária da região francesa da Provença, tais como: tomilho, alecrim, segurelha, oregãos, e alfazema. O seu sabor é apimentado.
Acentua o sabor de grelhados, guisados de carne, molho de tomate, patés e picados
Mistura de ervas seleccionadas, como a salsa, cebolinho e estragão. Ideal para aves de capoeira, peixes e saladas.
Aproveite a gordura de fritar os bifes, junte natas e ervas frescas. Mexa até o molho ficar cremoso.

As Especiarias invadiram a minha cozinha - Suldouro

Boa tarde a todos. Hoje chegou-me a casa uma simpática e útil oferta do meu mais recente parceiro - a Suldouro .
Muito gentilmente o sr. José António Mendes fez chegar a minha casa um sortido das especiarias desta empresa.
"A Navires nasce em 1971, mais precisamente no dia 8 de Setembro, quando Adão Gonçalves, José Brito Mendes e Agostinho Silveira após mais de 25 anos a trabalhar em empresas do ramo, decidem que está na hora de tentarem também eles a sua sorte. Alugam um Rés do Chão, com cave, na Rua José Mariani, 480, em V. N. de Gaia, com pouco mais de 300m2 e assim começam a trabalhar.
O principal sempre foi as especiarias mas no arranque outros produtos como café, cevada e pastilhas elásticas também ajudaram a fazer volume de trabalho e facturação.
Nos anos 80 as soluções de espaço foram sendo inventadas e a imagem da marca Suldouro sofria as primeiras alterações, tentando acompanhar as cada vez maiores solicitações do mercado em que já despontavam as grandes superfícies.
Em 1995, finalmente novas instalações, com condições que permitiram automatizar o ciclo de empacotamento, armazenar matéria prima nas quantidades entendidas como convenientes, desenvolver novos produtos, modificar embalagens não só a nível de design como de funcionalidade, adquirir novos equipamentos enfim equipar uma empresa para o início do novo século que se aproximava."

Podem contactar a empresa de diversos modos :

Instalações : 


Navires - Sociedade Nacional de Víveres, LdaRua das Lages 480
Zona Industrial de S. Caetano
4410-272 Canelas
PORTUGAL


Telefone :
Tel: +351 22 712 56 57
Fax: +351 22 712 56 58



Como chegar

Vindo de Norte, utilizando a VCI, após atravessar a Ponte do Freixo, cortar na 3ª saída, para A29, direcção a Espinho. Utilizar a 3ª saída em direcção a Canelas. Seguir a seta que indica S. Caetano. As nossas instalações estão 200 m à frente.
Vindo do Sul, pela A1, após a portagem dos Carvalhos, seguir as indicações de Ponte do Freixo, IC1. A 1ª saída é para A29, direcção Espinho. Utilizar a 3ª saída em direcção a Canelas. Seguir a seta que indica S. Caetano. As nossas instalações estão 200 m à frente.

 
Facebook:
https://www.facebook.com/pages/Suldouro-Navires/282742885189087?fref=ts

A Suldouro enviou-me este cabaz :

 
Depois de arrumadinhas nas caixinhas :


 

16/09/13

Uma salada assim só podia ser Paladin !!


Boa tarde. Foi com muito agrado que recebi o convite da PALADIN para participar no seu passatempo «Marmita Paladin» e foi escolhi esta receita para o efeito.
Conto com o vosso apoio para irem à página deles votar  aqui: https://www.facebook.com/Paladin.pt/posts/511307628959226 .
Obrigada.
 
 
Ingredientes :
 
 (para 4 pessoas)

 
 
- 18 palitos de delícias do mar

- 2 ovos cozidos tamanho L ou 3 tamanho M

- Meio ananás natural ou 1 lata de ananás em pedaços


- Vinagre q.b.
 
 

Preparação:

Num tacho com água e sal meta os ovos lavados. Leve ao lume e após levantar fervura, deixe-os cozer 15 minutos.

Entretanto, usando um ralador, rale as delícias para uma taça. Corte o ananás aos pedacinhos pequenos e junte às delícias raladas.

Descasque os ovos e rale-os também. Envolva tudo.

Numa tigela à parte faça o molho rosa juntando maionese, ketchup e um pouco de vinagre branco (as quantidades dependem do gosto pessoal. mas tomemos como exemplo 6 colheres de sopa de maionese, 2 de ketchup e 1 colher de sopa de vinagre).

Se necessário tempere o molho com sal e pimenta.

Junte o molho à mistura anterior e misture bem Se necessário faça mais um pouco de molho.

Leve ao frigorífico para refrescar até à hora de servir.

Bom apetite.

15/09/13

Baba de Camelo

Olá.
Hoje saíu uma coisa muito simples mas deliciosa para mim. Uma baba de camelo.
Dei assim uso a um frasco de doce de leite que comprei já o ano passado em Espanha.
 
 
Ingredientes:
 
- 1 frasco de doce de leite
- 6 ovos (separados)
 
 
 
 
 
 
Preparação modo tradicional:
 
Deite o doce de leite numa taça e mistures as gemas com um fuet.
Depois envolva delicadamente as claras batidas em castelo.
Leve ao frigoirífico antes de consumir.
Sirva simples ou com bocadinhos de amendoa misturados.
 
 

11/09/13

Tarte de Figos Frescos

Resolvi experimentar fazer uma tarte de figos frescos. Confesso que não foi experiência que me agradasse muito, quer em termos de sabor pois o recheio fica com um travo amargo (dos figos?), quer em termos de consistência pois fica também muito líquido, demora muito tempo a cozer e no fim a tarte fica boa para comer... à colher.
Mas, aqui fica na mesma a receita.


Ingredientes:

- 1 1/2 chávena de figos lavados e picados
- 2 colheres de sopa de açúcar
- 2 colheres de sopa de agua
-  1 lata de leite condensado
- 1 colher de sopa de maizena
- Meia lata (a mesma do leite condensado) de leite
- Meio pacote de natas
 
Preparação  Bimby :
 
Forre uma tarteira com uma base de massa folhada ou quebrada (usei das de compra). Pique a massa com um garfo. leve 5 minutos ao forno pré-aquecido.
Coloque os figos, sem o "pé"  lavados e cortados ao meio e reduza a puré, 10 segundos na velocidade 5/7.Junte a água e o açúcar e programe 10 minutos, temperatura 70º C, velocidade colher.
Retire e reserve.
No copo limpo, deite o leite condensado, o leite e a maizena e programe 13 minutos, temperatura 90º C, velocidade 4.
Misture as natas, 5 segundos na velocidade 5.
Deixe arrefecer e junte a calda dos figos. Misture bem.
Deite o recheio na forma com a massa e leve ao forno 30 minutos a 180º C. Retire a tarte e coloque por cima rodelas de figos frescos. Torne a levar ao forno até cozer.
Preparação  tradicional :
Forre uma tarteira com uma base de massa folhada ou quebrada (usei das de compra). Pique a massa com um garfo. leve 5 minutos ao forno pré-aquecido.
Numa panela coloque os figos, o açúcar e a água e leve ao lume baixo durante 10 minutos, até obter uma calda. Reserve.
Noutra panela, leve ao lume médio o leite condensado e a maisena dissolvida no leite, mexendo ate engrossar. Retire do fogo, misture o creme de leite e deixe arrefecer. Acrescente a calda reservada e mexa ate incorporar.
Deite o recheio na forma com a massa e leve ao forno 30 minutos a 180º C. Retire a tarte e coloque por cima rodelas de figos frescos. Torne a levar ao forno até cozer.
 

Ervilhas com ovos escalfados

Olá boa tarde. Hoje para o almoço houve ervilhas com ovos escalfados.
Acreditem ou não lembrei-me de fazer isto durante a noite. Um prato simples mas muito saboroso e o qual eu tinha saudades de comer.
Fiz metade da receita.
  

Ingredientes :

- 6 ovos
- 120 gramas de cebola
- 1 dente de alho
- 150 gramas de tomate
- 50 gramas de azeite Oliveira da Serra Selecção
- 200 gramas de chouriço, cortado às rodelas
- 1000 gramas de ervilhas congeladas Frip (Só usei 1 pacote de 400 gramas)
- 1 caldo de legumes (opcional)
- 150 gramas de vinho branco
- 100 gramas água
- Sal Necton q.b.
    

 Preparação :

Forre o copo de medida com película aderente (própria para altas temperaturas) deite uma pinga de azeite, abra um ovo para dentro do copo e feche, formando um saco, coloque na Varoma. Repita o processo para quantos ovos quiser escalfar. Reserve.
Coloque no copo a cebola, o alho, o tomate, o azeite e pique 5 segundos na velocidade 5.
Refogue 5 minutos, temperatura varoma, velocidade 1. Triture 15 segundos na velocidade  3, 5 e 7, para que o molho fique homogéneo.
Adicione o chouriço e programe 3 minutos, temperatura varoma, velocidade 1.
Adicione as ervilhas, o caldo, o vinho, a água, a Varoma com os ovos e programe 15 minutos, varoma, velocidade colher inversa.
Rectifique os temperos e verifique se os ovos estão escalfados, se necessário programe mais uns minutos à mesma temperatura e velocidade. Deite as ervilhas numa travessa funda, polvilhe com os coentros picados, retire a película aderente dos ovos e coloque-os por cima.

10/09/13

Recordar bons tempos... Línguas de Sogra

É engraçado como muitas vezes as coisas de que gostamos nos passam ao lado. É o caso destes bolos cuja receita me passou pela vista mas não a cativou e só por causa da fotografia que a minha amiga Brizida serrano publicou no facebook e que por acaso a minha irmã viu e partilhou comigo com uma chamada de atenção.
De facto esta receita vem publicada na revista "Momentos de Partilha" de Abril de 2013 mas com o nome de Pão Doce de Canela.Nunca mais associava ao nome "Línguas de Sogra" se não fosse uma outra amiga, a Gisela capucho, comentar que também se chamavam assim.
É caso para dizer... tão perto e tão longe, pois todos os meses eu compro a revista e a receita esteve sempre aqui perto de mim.
Pronto, hoje tive que ir experimentar a fazer para ver se realmente o gostinho se assemelha aos belos bolos que me faziam rejubilar quando me eram comprados nas padarias. E, sei de alguém que também os vai fazer hoje... a minha irmã pois está claro.


 
Ingredientes :  
 
- 300 gramas de leite
- 25 gramas de fermento de padeiro fresco
- 1 colher de chá de canela
- 150 gramas de manteiga
- 50 gramas de açúcar (meti 60), mais q.b. para polvilhar
- 1 ovo
- 1 pitada de sal
- 600 gramas de farinha tipo 65
 
Preparação Bimby :
 
Coloque no copo o leite, o fermento e a canela e aqueça 1 minuto e meio, temperatura 37º C, velocidade 2.
Adicione a manteiga, o açucar, o sal, o ovo e a farinha e amasse 2 minutos na velocidade espiga.
Retire, abafe e deixe levedar cerca de 1 hora ou até a massa dobrar de volume.
Com as mãos enfarinhadas, divida a massa em 8 porções com aproximadamente 100 gramas cada uma.
Numa superficie polvilhada com açúcar, forme rolos com 40 cm de comprimento, pressione-os e coloque-os sobre um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal UNTADO.
 
Deixe levedar cerca de uma hora. Polvilhe-os com canela (opcional).
Leve ao forno pré-aquecido a 200º C cerca de 18 minutos ou até dourar.
Retire, corte de seguida cada tira em 4 partes e deixe arrefecer sobre uma grelha.
 
Preparação tradicional :
 
Derreta o fermento e a canela no leite quente. Deite numa taça e junte  a manteiga, o açucar, o sal e o ovo. Misture bem com a batedeira ou com um fuet.
Junte a farinha e amasse bem a massa com as mãos e numa superficie polvilhada com farinha, até incorporar tudo.
Retire, abafe e deixe levedar cerca de 1 hora ou até a massa dobrar de volume.
Com as mãos enfarinhadas, divida a massa em 8 porções com aproximadamente 100 gramas cada uma.
Numa superficie polvilhada com açúcar, forme rolos com 40 cm de comprimento, pressione-os e coloque-os sobre um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal.
Deixe levedar cerca de uma hora.
Leve ao forno pré-aquecido a 200º C cerca de 18 minutos ou até dourar.
Retire, corte de seguida cada tira em 4 partes e deixe arrefecer sobre uma grelha.
 
 
 

09/09/13

Quando nos esquecemos de coisas simples e deliciosas como ... Leite Creme

Bem, quando reparei hoje que esta receita ainda não se encontrava no blog, não podia acreditar.
Falo tanta vez e é tão maravilhosa que não percebo como estava esquecida.
Bem... aqui fica ela.
 
 
Ingredientes :

- 1000 g leite
- 6 gemas de ovo
- 200 gramas de açúcar
- 40 gramas de maizena ou 60 gramas de farinha
- Casca de 1 limão, só a parte amarela
- 1 pau de canela
 - Açúcar mascavado p/ polvilhar

  
Preparação :

Junte todos os ingredientes pela ordem indicada excepto a casca de limão e o pau de canela, programe 15 segundos na velocidade 3,5.  
Adicione os restantes ingredientes e programe 12 minutos, temperatura 90º C, velocidade 2 ½. Retire a casca do limão e o pau de canela e deite de imediato para uma travessa ou em taças individuais.
Deixe arrefecer antes de servir, polvilhe com bastante açúcar mascavado e queime a superfície com um ferro quente.
 
 
 
Preparação tradicional :
 
Deite num tacho anti-aderente, o açúcar e o as gemas e misture bem. Junte o leite, pouco a pouco mexendo sempre .  Adicione a maizena ou a farinha dissolvidas num pouco de leite, a casca do limão e o pau de canela. Leve ao lume brando e mexa até engrossar.
Retire a casca do limão e o pau de canela e deite de imediato para uma travessa ou em taças individuais.
Deixe arrefecer antes de servir, polvilhe com bastante açúcar mascavado e queime a superfície com um ferro quente.
 
Notas: Polvilhe e queime só as porções de leite creme que vai consumir, caso contrário a açúcar começará a derreter e a formar uma "capa" de liquido na taça.




Bacalhau Dias - Novo parceiro

Boa tarde.
Pois é, na passada Sexta-feira recebi uma chamada telefónica de um potencial parceiro para o meu blog.
Tratava-se do Sr Herlander do Bacalhau Dias . Muito simpático o senhor, verdade seja dita.
E numa conversa animada,  lá firmámos verbalmente um acordo. ganhei assim um novo parceiro para este cantinho.
Ou ainda esta semana ou na próxima receberei o meu cabaz de produtos, os quais vou concerteza usar com agrado. 
Hoje no meu mail tinha um selo que eles me mandaram. É o selo de recomendação com que gentilmente o Bacalhau Dias distingue os blogues parceiros.
Que feliz fiquei:


CONTACTOS :
Facebook - https://www.facebook.com/bacalhaudias
Site: http://bacalhaudias.pt/
Youtube: http://www.youtube.com/user/obacalhaudias
Localização: 


Morada
Alascod – Comércio de Peixe, SA
Av. José Estêvão, nº 2
3830-556 Gafanha da Nazaré
Tel. +351 234 390 040
Fax. +351 234 390 049




 

Conheça melhor o Bacalhau Dias :


Recepção
  Quando o bacalhau é recepcionado, dá-se início ao controlo de qualidade, analisando-se as quantidades e tamanhos, temperaturas, bem como índices de salubridade.

 Armazenamento
 Todo o pescado é armazenado em câmaras frigoríficas a uma temperatura de –18ºC. Posteriormente, é efectuado um controlo qualitativo, para que o processo possa continuar. Determina-se a percentagem de vidragem, analisa-se a textura, cor e cheiros, parâmetros microbiológicos, e outros índices de relevo.

 Descongelação
   O peixe inteiro é, então, colocado em tinas com água devidamente tratada, à temperatura ambiente. Nesta fase, são controlados o tempo e a temperatura de descongelação, eliminando o risco de perder a pigmentação e o sabor, mantendo as condições ideais para as fases seguintes.

 Escala
  Após a descongelação do peixe, este é escalado mecanicamente (a sua espinha dorsal é retirada).

Lavagem
 Nesta fase, procede-se à lavagem do peixe, seguida da eliminação por sucção de todos os vestígios de sangue e vísceras que eventualmente existam.

 Salga Livre
  Logo após a lavagem, o peixe é colocado em tinas e mergulhado numa solução de salmoura durante um período mínimo de 8 dias, a uma temperatura de 10ºC.

Salga Presa

  Passados 8 dias de salga livre, os peixes são removidos das tinas e empilhados de forma a permitir que a salmoura residual escorra, permanecendo assim pelo menos durante 13 dias, numa câmara de refrigeração à temperatura de 2 a 4ºC. O tempo e a temperatura são controlados para que o peixe adquira as características organolépticas próprias do produto e não haja risco de haver contaminação.

Secagem
  Após a salga presa, o peixe é seco por circulação de ar forçada, cuja velocidade, temperatura e humidade são electronicamente controladas. Além desde parâmetros, são controlados os níveis de humidade e salinidade do bacalhau.

Separação e Embalamento
   Esta é a última etapa da produção do bacalhau salgado seco. Após a secagem, é separado pelo peso e tamanho, através de sensores localizados em esteiras rolantes, os quais indicam o “flap” ou braçadeira que deverá ser accionada para separar cada peixe.
 Posteriormente, cada grupo é embalado de modo a proteger as características do produto durante a armazenagem e transporte, sempre com uma temperatura de conservação de 2º a 4ºC.
 As embalagens são de 25kg e podem variar de classificação, conforme a quantidade de bacalhau, podendo conter entre 7/9, 10/12, 13/15, 16/20 unidades, etc. Há ainda embalagens de Madeira de 50kg (Bacalhau Porto Imperial),cujas quantidades variam entre 8/10 ou 11/15 unidades.


08/09/13

Raffaello - bombons de coco e avelã

Bem, os meus filhos adoram Raffaello (e a mãe também!!!). Andavam ao tempo a pedir-me para fazer estes bombons mas resolvi fazer uma receita diferente para experimentar.
E a opinião dos meus filhos foi : "NHAMI" (o que significa que gostaram muito).

A receita original está aqui .
  
Ingredientes :  


- 100 gramas de margarina à temperatura ambiente

- 150 gramas de açúcar em pó

- 200 gramas de leite em pó 

- 50 ml de leite

- 150 gramas de coco ralado

- Avelãs q.b.

 

Preparação Bimby :
 
Deite o açúcar no copo da bimby e pulverize 15 segundos na velocidade 9. Junte o leite em pó e a margarina e misture 20 segundos na velocidade 4.

Adicione o leite e o coco e misture uns 10 segundos na velocidade 3 ou 4.

Transfira para uma tigela, cubra com pelicula aderente e leve ao frigorifico durante 20 minutos.


Findo o tempo, molde bolinhas, coloque uma avelã no centro e passe pelas restantes 50 gramas de coco ralado.
 


Preparação Tradicional :

Com um garfo, misture a margarina com o açúcar e leite em pó. Acrescente o leite e 100 gramas de coco ralado e junte tudo com as mãos.

Cubra com pelicula aderente e leve ao frigorifico durante 20 minutos.

Faça bolinhas,  coloque uma avelã no centro e passe as bolinhas  nas  50 gramas de coco ralado restante.  

 

Notas: Não use manteiga, pois a textura e o sabor ficarão alterados.
                O melhor leite em pó para estes bombons é o NIDO.