16/03/18

Dias que (não) contam- João Ricardo

Boa tarde.
Trago-vos um livro que fiz questão de ter pois suscitou.me interesse.
A Oficina do Livro do grupo Leya enviou-me um exemplar do livro do ator João Ricardo, que nos deixou precocemente em Novembro de 2017, vitima de um tumor cerebral.
este livo foi escrito pelo próprio - as memórias de um artista que foi menino para sempre.



"Do menino apaixonado pelo circo ao homem que encontrou um lugar no palco, foi na vida que João Ricardo descobriu o seu maior papel: o de pai. Ao longo destas páginas, o ator revisita a infância conturbada, recorda a época em que viveu na rua, viaja pelas memórias construídas pelo mundo, reflete sobre a carreira, declara o enorme amor pelo filho e fala sobre a sua relação com Cristo e como a fé lhe serviu de arma para enfrentar o cancro, que viria a tirar-lhe a vida demasiado cedo.

A história cheia de um homem que nunca se deixou vencer pelos obstáculos e que escolheu lutar todas as batalhas com humor, irreverência e um sorriso no rosto."

Nesta obra, João Ricardo, recorda e fala muito daquela que foi, sem dúvida, a pessoas mais marcante da sua infância, a Avó Joana. a figura maternal que o protegia sempre de todas as intempéries da sua vida difícil.

Ao longo das páginas tanto estamos no passado do ator, como estamos no presente, pois  se numa páginas ele fala da sua vida de criança e adolescente, noutras intercaladas já fala da sua vida presente e na sua doença. Posso, por isso dizer que esta obra é uma oscilação entre o passado e o presente.

Porque sempre gostei de ver o João Ricardo, gostei de ler esta biografia e as frases com que ele termina o livro são, para mim, muito emoitivas : "... tudo o que podemos fazer´é lembrar-nos, todos os dias, de que este éo maior espetáculo do mundo: a vida. E garantir que neste palco, damos tudo de nós, sem rede, até a última gargalhada se transformar em pé de estrelas". 

Obrigada pelo exemplar enviado. 

1 comentários:

Sejam bem vindos ao meu blog. Espero que gostem. Apenas serão moderados os comentários SEM exagero de publicidade.
Obrigada
Alexandra